O Resíduo na Europa

A indústria é caracterizada por uma estrutura piramidal, com um número limitado de grandes empresas e uma base alargada de pequenas empresas (Ecorys, 2009b). O primeiro grupo foca-se no processamento e na entrega dos materiais reciclados, enquanto as pequenas empresas encontram-se orientadas para a recolha e triagem dos resíduos (Ecorys, 2009b).

Como os materiais reciclados são matérias-primas, os clientes procuram boa qualidade a um bom preço. Segundo um estudo de 2009, da Ecorys tipicamente, apenas as grandes empresas investem em I&D, especialmente com o objetivo de desenvolver melhores processos de reciclagem que permitam produzir materiais reciclados "mais puros” que podem ser vendidos a um preço mais elevado.

O estudo realizado pela Ecorys, baseado em dados do Eurostat, estima que o volume de negócios associados à gestão de resíduos e à reciclagem de materiais na Europa representou, em 2008, um volume de negócios de 147 mil milhões de euros.

A reciclagem dos materiais apresentou a segunda maior taxa de crescimento das eco-indústrias, apenas atrás das energias renováveis, tendo no período 2004-2008 apresentado uma taxa de crescimento anual de 17%.  

A gestão de resíduos em geral, e a reciclagem em particular, são elementos importantes de criação de emprego a nível global.

Um estudo norte-americano, referente às cidades Baltimore, Washington D.C e Richmond, estimou que a reciclagem de resíduos apresentava um potencial de geração de emprego 10 vezes superior à eliminação dos resíduos, quando comparado com dados de 2008, das Nações Unidas.

Com base no efeito multiplicador da criação de empregos diretos no setor da reciclagem e ainda, com estimativas para o potencial de crescimento dos empregos diretos pelo incrementar das taxas de reciclagem, um estudo dos Friends of the Earth estimou que, caso seja alcançada uma taxa de reciclagem de 70% para os principais materiais, na UE27 serão criados 322 mil novos empregos diretos, 161 mil empregos indiretos e 80 mil empregos induzidos, o que perfaz um potencial total de criação de 563 mil novos empregos.

A UNEP estima que o setor de gestão de resíduos, no seu todo, tenha representado em 2011, 0,16% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, ou seja, cerca de 108 mil milhões de dólares, podendo triplicar em valor até 2050.

Sucintamente, os estudos apontam para:
  1. O Setor de Gestão de Resíduos tenha representado 0,16% do PIB mundial em 2011, podendo triplicar em valor até 2050;
  2. Se taxa reciclagem na UE27 for 70%, serão criados 563 mil novos empregos (diretos, indirectos ou induzidos);
  3. O acréscimo de materiais reciclados resultantes do incremento das taxas de reciclagem na UE pode significar uma poupança de 7,5 mil milhões de euros por ano, caso se tenha em conta a substituição das matérias-primas pelos materiais reciclados.


Fonte:
Relatório "Contributos do SIGRE para o Desenvolvimento Socioeconómico e Ambiental de Portugal” desenvolvido pela 3Drivers para a SPV